A pele do recém nascido é sensível, fina, frágil e necessita de cuidados especiais.

Muitos produtos direcionados ao uso infantil têm substâncias potencialmente tóxicas e prejudiciais à pele dos bebês. Nem mesmo rótulos contendo frases como “dermatologicamente testados”, “pH balanceado” ou “ingredientes naturais e orgânicos” garantem a segurança dos ingredientes do produto.
Na higiene do bebê e da criança, também devem ser cuidadosamente evitados produtos que contenham perfumes e corantes (pelo risco de dermatite de contato), além de aditivos que simulem cores e aromas apetitosos de frutas e doces, uma vez que estimulam a ingestão dos cosméticos.

Seguem abaixo algumas considerações sobre cuidados com a pele :

• No banho dos bebês as zonas que necessitam maior atenção são face, pescoço, pregas e área de fraldas.

• Não devem ser usados esponjas ou tecidos para esfregar a pele.

• A duração do banho deve ser curta, de no máximo 5 minutos, principalmente se for usado algum sabonete.

• A temperatura da água deve estar próxima à temperatura corporal (37-37,5 C).

• Podem ser usados sabonetes líquidos, suaves, sem sabão ou fragrância, com pH neutro ou ligeiramente ácidos.

• Quanto aos xampus, não existe uma fórmula pediátrica padronizada. Enquanto o cabelo for curto, fino e frágil, não é necessário usar xampu, e um mesmo produto pode ser utilizado para o corpo e o cabelo. Trata-se de uma questão de escolha. Se a opção for pelos xampus, será preciso levar em consideração os mesmos aspectos da escolha dos sabonetes, sendo que não devem alterar as raízes do cabelo ou agredir o couro cabeludo, estruturas extremamente frágeis durante a infância.

• A área das fraldas, merece uma atenção especial. É a região do corpo do bebê mais susceptível à irritação e contaminação.  A dermatite de contato na região de fraldas é a doença mais frequente devido à exposição permanente a fezes e urina, é a chamada “assadura”. Essa área merece alguns cuidados, dentre eles a troca regular das fraldas descartáveis, que nos primeiros meses, deve ocorrer de oito a dez vezes por dia, o uso de cremes de barreira (as famosas pomadas de assadura), além de manter a pele sempre limpa e seca.

• Lenços umedecidos  de limpeza, apesar de serem práticos e apresentarem um cheiro agradável, não são recomendados diariamente pelo risco de remoção da proteção natural da pele e potencial ocorrência de dermatite de contato. É adequado enxágue após seu uso. Devem ser apenas usados em ocasiões esporádicas.

• Os hidratantes devem ser evitados em pele normal, porém, tendo em vista as variações climáticas e os hábitos de higiene, como banhos excessivos e quentes, o ressecamento da pele acaba sendo comum, fazendo necessário seu uso. Dar preferência para aqueles próprios para crianças, sem irritantes e suaves. O hidratante tem melhor ação se aplicado logo após o banho, dentro dos primeiros 3 minutos e com a pele ainda úmida.
Outro cuidado que devemos ter com as crianças é contra exposições solares, visando previnir de forma significativa a incidência de câncer de pele durante a vida adulta. As principais medidas de proteção são o uso de roupas fotoproteroras, chapéus, sombras e, principalmente,  o uso de protetor solar (adequado para a faixa etária, somente emulsões que  contenham óxido de zinco e dióxido de titânio são aprovadas em bebês, o fator de proteção deve ser superior a 30, só pode ser usado em crianças acima de 6 meses, deve ser aplicado 15 minutos antes da exposição solar e 30 minutos antes da imersão em água e reaplicados a cada 2 horas ou após longas imersões).
A pele do bebê é delicada e exige cuidados particulares. Atualmente, com a tecnologia moderna que existe no mercado, os produtos para bebês e crianças podem ser utilizados com bastante segurança. A criteriosa atenção na escolha do produto associada ao manuseio adequado colaboram para a manutenção da pele do bebê sempre saudável.

É isso meninas, vejo vocês no meu próximo post !

 

Autor

milenagoncalves

- Residência médica de Pediatria pela Santa Casa de Misericórdia de São Paulo – CRM- 130158 - Especialização em Alergia e Imunologia Pediátrica pelo Instituto da Criança- Hospital das Clínicas - Título de Pediatria- TEP

Compartilhe:

Deixe uma resposta

*

captcha *