• O Tips For Mommy Concierge é uma empresa que foi criada com o objetivo de facilitar a vida das mamães em Miami. É a segurança e o conforto que você precisa na preparação do enxoval do seu bebê e a certeza de que buscamos o que há de melhor para a sua família!
  • • Compras & Consultoria na Preparação do Enxoval do Bebê nos Estados Unidos
    • Enxoval à Distância
    • Listas Personalizadas
    • Enxoval Kids
    • Organização de Malas
  • A Tips for Mommy conta com um serviço de Papinhas Orgânicas - papinhas preparadas especialmente para cada um de nossos mini clientes. Com ingredientes frescos e orgânicos, mamães e seus bebês terão as férias que merecem.

Tips For Mommy blog

Baby Carriers – Bebês coladinhos em você

Você certamente já deve ter visto algum tipo de baby carrier = são os”cangurus” como costumam ser chamados no Brasil. No mercado infantil existem alguns modelos disponiveis, e todos tem a mesma finalidade. A de transportar o seu bebê com segurança, mas ao mesmo tempo te oferecendo “liberdade” de movimentos. Os baby carriers são especialmente úteis nos primeiros meses de vida do bebê, pois acaba se tornando um bom aliado para você conseguir acalmar ou passar uma maior segurança para o bebê. Outro benefício, é o fato dele facilitar as atividades do dia-a-dia para a mãe como:  permitir fazer compras sozinha, ir ao banco ou ir até ali na esquina rapidinho  - tudo isso sempre bem coladinha ao bebê. Para quem tem 2 filhos com pouca diferença de idade ( como foi o meu caso) o baby carrier também é um bom modo de poder atender às duas crianças de uma maneira mais “justa” – um pode ficar no carrinho enquanto o outro, no canguru/sling. No meu primeiro enxoval eu comprei o canguru.  Mas tenho que confessar, que particularmente não me adaptei a ele. Acabei usando raras vezes. Na ocasião acabei comprando mais por empolgação. Não parei para analisar se ele seria realmente útil naquele meu estilo de vida. Sabem como é…mãe de primeira viagem – Cometemos esse tipo de “pecado” rs. Mas desta segunda vez, a compra do baby carrie foi feita conscientemente. E desta vez, eu preferi optar por comprar um sling – exatamente por  conhecer mais as minhas necessidades e expectativas, e por já respeitar mais o meu próprio estilo . Resultado : eu acabei usando este baby carrie muito mais, – por alguns (longos e bons) meses, e até hoje dependendo da ocasião, ainda uso o meu sling  para levar a Sofia para dar uma volta nele – e ela, simplesmente o adora ainda !! Vou destacar brevemente as diferenças do sling x canguru. Para ajudar as mães que estão em dúvida por qual modelo optar. Slings Os slings costumam ser mais simples de pôr e tirar do que os cangurus (claro que alguns modelos, depois de uma certa prática) Como eles atravessam o ombro, deixam o peito logo ali disponível se acaso você precisar dar de mamar e ainda nos possibilitam transferir o bebê para o berço sem acordá-lo. Outro ponto forte (e que me faz particularmente gostar mais do sling) é a maneira como posicionam a cabeça da criança estando dentro dele. A cabecinha fica tão perto do coração, que acaba sendo reconfortante para eles ouvirem o barulhinho das batidas do seu coração. Apesar dos slings serem mais usados com bebês recém-nascidos, podemos usa-los durante todo o seu primeiro ano de vida, ou até mais tarde, porque você pode ir mudando a posição da criança. Outro ponto positivo dos slings é que são muito úteis quando o bebê sofre de cólica e chora bastante por conta disso. Apesar de o sling ser um acessório milenar, ao utilizá-lo é importantíssimo prestar atenção em como o bebê está acomodado, de modo que tenha espaço para respirar. Segundo os especialistas, o segredo de usar bem o sling é se assegurar de que o rosto do bebê não esteja coberto e que o bebê fique visível o tempo todo para quem carrega o sling. Os pais e responsáveis devem ter o cuidado de checar com frequência como o bebê está dentro do sling”. Existem vários modelos de sling – minha escolha foi pelo modelo chamado “Pouch”. Me adaptei rapidamente à ele, e o que me fez me render à ele, foi justamente pela sua praticidade – conseguia sozinha colocar e tirar a Sosô sem precisar da ajuda de ninguém e isso definitivamente, fez toda a diferença na minha decisão final . Claro que como todo baby carrie, você passando muito tempo carregando seu bebê com ele, pode ocasionar dores nas suas costas – mas para passeios curtos, como havia dito anteriormente, ele funciona muito bem ! Cangurus Estes são os modelos de baby carries mais conhecidos e pedidos entre os pais de primeira viagem.  Acredito que isso se de, porque nós – mães, sempre  idealizamos nossos maridos carregando os pequenos dentro deles. rs ! #quemnunca Muitos cangurus podem ser usados com o bebê de frente para o peito de quem os carrega durante os primeiros meses, e depois, quando o bebê já tem um melhor controle da cabeça, pode ser usado virado para o mundo externo. Mas eu particularmente, não gosto de carregar o bebê deste modo. Existe também modelos que são uma espécie de mochila para carregar o bebê nas costas quando ele está maiorzinho (mais ou menos a partir do sexto mês). Uma das grandes vantagens dos cangurus é distribuir melhor o peso da criança à medida que ela cresce e não sobrecarregar demais os ombros e as costas do adulto que a leva (o que pode acontecer com os slings). Na hora de comprar, verifique se as alças que se prendem a seus ombros são largas e bem acolchoadas, e se há cinto para passar por sua cintura. Veja também se as alças são ajustáveis para se adaptar a adultos de alturas e pesos diferentes. O lugar onde o bebê fica sentado também precisa ser bem confortável, com espaço para suas pernas gordinhas passarem e, de preferência, com uma parte mais acolchoada e provida de proteção lateral para ele descansar a cabeça durante o inevitável soninho que surgirá. Antes de efetivar a compra e realizar a sua escolha por um deles ( canguru x sling), uma dica é procurar um amigo que já tenha comprado/usado o modelo canguru. Peça para ele empresta-lo à você.  Justamente para você poder pôr e tirar o canguru, sozinha, quantas vezes precisar até pegar prática e se certificar que vai conseguir fazer isso sem a ajuda de outro pessoa para fazer isso.  Eu-Miriam, nunca consegui….mas até ai, normal né?! Quem me conhece sabe bem que tenho certas limitações motoras….rs! Espero que este post ajude vocês na decisão da sua...
Leia Mais →